segunda-feira, 17 de abril de 2023

São Luís pode ficar sem ônibus nas ruas em até 72 horas anuncia sindicato dos rodoviários

Rodoviários ameaçam greve, caso não seja assinada Convenção, em até 72 horas; leia a nota na íntegra:
O Sindicato dos Rodoviários do Estado do Maranhão vem a público comunicar a toda sociedade, em especial aos usuários do transporte público da Grande São Luís, que até a presente data os empresários não assinaram a Convenção Coletiva de Trabalho, que assegura os direitos da categoria, para o ano de 2023. O Sindicato tem reiterado aos empresários a necessidade da devida assinatura, afinal, existem empresas que não estão cumprindo com suas obrigações, alegando desconhecerem o teor acertado entre as partes, causando assim, prejuízos aos trabalhadores. Por outro lado, a entidade se reuniu com a patronal na última sexta-feira (14), no sentido de solucionar o problema, contudo, os empresários informaram que não assinariam a Convenção, em virtude do Governo do Estado e a Prefeitura de São Luís, não estarem honrando com os pagamentos de subsídios ao sistema de transporte de passageiros urbano e semiurbano da Grande São Luís.

Diante deste posicionamento da patronal, o Sindicato dos Rodoviários do Maranhão ressalta que não irá aceitar, que os empresários deixem de cumprir com suas obrigações de salários, ticket alimentação, plano de saúde e encargos sociais, afinal, temos uma ata do acordo firmado entre as partes e isso para nós, já é suficiente pra exigir o cumprimento do acordo. O Presidente da entidade, Marcelo Brito, informa que caso o sindicato patronal não assine a Convenção Coletiva de Trabalho no prazo de 72 horas, a contar desta segunda-feira (17), a categoria será convocada em caráter de urgência para uma Assembleia Geral, para decidir qual o caminho a seguir. Essa postura irresponsável dos empresários será rechaçada com a organização e a mobilização dos operadores do sistema. O Sindicato dos Rodoviários do Estado do Maranhão espera que o sindicato patronal cumpra com as suas obrigações. Caso isso não aconteça, não restará outra alternativa a não ser, retomar o movimento grevista na Grande Ilha.

Ascom Sind. Rodoviários MA

Nenhum comentário:

Postar um comentário