sexta-feira, 2 de julho de 2021

Senadora Eliziane cobra de Bolsonaro, mas não cobra de Dino

Congressista parece usar dois pesos e duas medidas

A senadora Maranhense, Eliziane Gama (Cidadania) tem se mostrado implacável para fazer críticas e árduas cobranças sobre transparência (em especial sobre a pandemia) do Governo Federal, chefiado por Jair Bolsonaro (sem partido). 

No senado, onde atualmente ocorre a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 cuja a parlamentar é membro, os desdobramentos são os mais diversos, chegando Eliziane a ser alvo de críticas por “chilique.

Incisiva, a congressista maranhense tem feito uma saraivada de perguntas e pressões aos depoentes que chega a ser digno de encher os olhos da população do seu estado, por uma suposta boa atuação, mas ledo engano!

No entanto, a boa performance de Eliziane Gama parece funcionar somente nas dependências de Brasília, pois no Maranhão a senadora tem fechado os olhos para o descaso na pandemia, causado pelo Governo do Estado dirigido por Flávio Dino (PSB), que por coincidência é seu aliado. 

A senadora se mantém silenciosa e passiva sobre o assunto, e nunca cobrou de Dino sobre os R$ 4.947.535,80 (quatro milhões novecentos e quarenta e sete mil quinhentos e trinta e cinco reais e oitenta centavos) empenhados no Consórcio Nordeste para compra de respiradores que nunca foram entregues e tão pouco o dinheiro devolvido aos cofres do estado.

Em uma entrevista, a congressista chegou a classificar o governo Bolsonaro de: 'Governo foi negligente, foi omisso no enfrentamento a pandemia', disparou. Ora, e o governo Flávio Dino, do seu estado, é o que? Sem dúvidas, parece que Eliziane usa dois pesos e duas medidas, para o que lhe convém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário