sexta-feira, 26 de março de 2021

Confinamento forçado no Maranhão!

Uma reflexão!

Sem comprovação, ou dados plausíveis de que o lockdown resolve a pandemia ou reduz o contágio, no Maranhão o governador baixou o decreto da “ditadura” e da “opressão” (#Fique em casa) e colocou os maranhenses em confinamento forçado.

Infelizmente, ainda é uma dura realidade no estado, a pobreza e as desigualdades sociais, cujo o problema se agravou no período de 2018 a 2020, justo no governo comunista, isso de acordo com os dados do IBGE. (veja aqui, aqui)

Muitos pais de família trazem o alimento  para dentro de casa por meio do comércio; seja o camelô, a dona da loja de roupa, o dono da auto peça, ou mesmo o comerciante de materiais de construção, esses que muitas vezes ainda geram emprego, mesmo que de forma indireta, vão ficar a ver navios. O que esses trabalhadores irão fazer senhor governador para ganhar seu sustento? 

Segundo a entrevista (na Tv Mirante) da responsável pelo sindicato de bares de São Luís,  o conclamado lockdown de três dias deve atrair mais de 1.000 pessoas desempregadas a partir da próxima semana. É cruel! 

O mais engraçado, que mais chama a atenção é: que este mesmo governador, Flávio Dino do PCdoB, chamou o Povo para as ruas, para aglomeração, pasmem em apoio ao seu pupilo e a época candidato a prefeito da capital maranhense, Duarte Jr. Isso é uma atividade essencial????

Ora! E o trabalhador, o vendedor, aquele que usa a máscara, que tem os filhos para alimentar, que é o pagador de impostos, aquele que serve para eleger seus candidatos, governador Flávio Dino, não é essencial??? Ou será mera hipocrisia!!???? 

Mas o pior não é o governador, o pior é a Justiça, os deputados, os senadores, e os demais órgãos que deveriam de fato proteger a sociedade, mas ao contrário preferem apoiar o caos social. E detalhe! Os salários destes servidores é pago com os tributos dos trabalhadores, hoje, oprimidos pelo fique em casa.  




Nenhum comentário:

Postar um comentário