quinta-feira, 3 de setembro de 2020

Flávio Dino 'dar com os burros n'água' após contrato de R$ 1,3 milhão com revista

O Governo do Maranhão comandado por Flávio Dino (PCdoB) na tutela da Secretaria de Estado da Educação (SEDUC) informou que está em processo de revogação um contrato celebrado com a Editora Confiança, para aquisição de assinaturas com a Revista Carta Capital, material este que seria distribuído nas escolas estaduais.

Capa da Revista Carta Capital
Esse recuo é graças as fortes críticas que o comunista vem recebendo tanto da classe política, dá mídia e da própria população.

Entre os conteúdos veiculados, estão destaques à gestão do próprio governador, contendo elogios, o que em tese caracteriza auto promoção.

O senador Roberto Rocha (PSDB) revelou que a SEDUC contratou quase R$ 1,3 milhão em assinaturas da publicação entre 2019 e 2020. Neste ano, haviam sido contratadas 1.472 assinaturas ao custo de R$ 671.894,40 – ou R$ 456,45 por casa uma delas. 

A deputada federal Carla Zambelli ( do PSL de São Paulo) que vai representar contra o governador do Maranhão, Flávio Dino, no Ministério Público, por conta dos contratos de aproximadamente R$ 1,3 milhão do governo maranhense com a Carta Capital.

Segundo ela, trata-se de um ato de improbidade.

“Representaremos no Ministério Público contra o comunista Flávio Dino, que contratou, com R$ 1,3 milhão de dinheiro público, assinaturas da Carta Capital, revista de extrema-esquerda que faz promoção pessoal do próprio governador. Esse ato de improbidade não pode ficar impune”, afirmou, no Twitter.



Nenhum comentário:

Postar um comentário