quinta-feira, 16 de janeiro de 2020

Mourão participa da reinauguração da base de pesquisa do Brasil na Antártida

A base de pesquisa brasileira da Antártida foi reinaugurada na noite de hoje quase oito anos após ter sido incendiada.


 Com a presença do vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) e dos ministros Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia) e Fernando Azevedo e Silva (Defesa), a cerimônia teve discursos exaltando a presença do Brasil na área, sendo um dos poucos países a realizar pesquisas na região.


 O pesquisador Jefferson Simões, professor da UFRGS, lançou um balão meteorológico marcando o início simbólico das atividades no local. O balão tem a função de coletar dados atmosféricos na área.

O vice Hamilton Mourão realizou um discurso homenageando os militares mortos pelo incêndio de 2012 e também elogiando as pesquisas científicas elaboradas pelo Brasil.

 "As novas instalações caracterizam o avanço da presença do Brasil neste continente meridional, um avanço qualitativo expresso no compromisso do governo federal com o desenvolvimento das atividades científicas ligadas às questões climática e ambiental", afirmou o general.
Estação Comandante Ferraz, a base científica brasileira na Antártida reinaugurada após incêndio em 2012 - Divulgação/Marinha do Brasil
 Mourão também fez elogios à arquitetura do local, afirmando que o formato em linhas "desperta a admiração do mundo". No início da cerimônia, o almirante de esquadra Ilques Barbosa Júnior, comandante da Marinha, chamou a estação de "uma verdadeira cidade''.Ele também ressaltou que o projeto foi elaborado pelos brasileiros e levou em consideração questões ambientais, além de ter priorizado uso de fontes renováveis de energia.

 O evento teve a assinatura do termo provisório de recebimento das instalações e placas de inauguração. Após os discursos, todos os presentes se dirigiram à parte interna da base.

 Também estiveram na solenidade o deputado federal Vinícius Carvalho (PRB-SP) e o embaixador Otávio Brandelli, além de pesquisadores e professores.

Reportagem de UOL, SÃO PAULO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário