domingo, 31 de março de 2019

Separando o joio do trigo

EDITORIAL

Como na língua portuguesa, onde quase tudo tem exceção, na política também tem, afinal não existe só político ruim. Ao terce duras críticas há alguns figurões pseudo-políticos, ruídos de reclamação chegaram até mim.

A bem da verdade é difícil encontrá-los, comparo à expressão ''achar agulha no palheiro'', pois nos registros da história uma maioria desses figurões chegaram ao sucesso, conseguiram espaço, mas não promoveram nenhum bem social, ao contrário fizeram com que aparecêssemos estampados nos principais jornais com rótulos  de polis da Corrupção.

Reafirmando o que disse a cima, geralmente quem não é ruim paga um preço muito caro, se desgasta, ganha repulsa de graça, pouco ganha destaque, tem sempre seus projetos barrados e morre na beira da praia. Extremismo, absolutismo nunca é bom, é preciso ter equilíbrio e ser flexível separando o joio do trigo.

Ainda mais em Paço do Lumiar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário