segunda-feira, 19 de março de 2018

A história se repete: ''dê o ouro aos tolos''

Como na época medieval os comunistas usam da dose de esperteza para sair vitoriosos nas eleições de 2018. Usando as armas que o poder oferece, apontam a artilharia pesada contra os menos favorecidos as vésperas do pleito.

Essa velha pratica de prometer tudo e não cumprir nada e no anteceder da eleição jogar o famoso asfalto picolé, assinar ordem de obras macro, abraçar e cheirar as criancinhas vem sendo praticada com intensidade por aqueles que estão a frente dos Leões e que um dia condenaram tais atitudes. Ao tom de soberania e na certeza de subestimação da inteligência do povo e na extrema confiança da frase ''dê o ouro aos tolos''   eles seguem com o arsenal do mais asfalto, mais renda, mais IDH... mas sempre usando da jogada da negociação que sem êxito partem para o descalabro da perseguição, ameaça e coação.
A imagem pode conter: atividades ao ar livre
Várias cidades poderiam ser usadas e citadas como exemplo, porém por ter um domínio maior da 'Terra do Lume', aqui vamos! Com uma diversidade de elefantes brancos, e uma carência total em todos os setores sociais os comunas aproveitam em Paço do Lumiar para iludir os munícipes com o ''hospital-maternidade'', o ''asfalto meia boca'' que logo nos remete ao ano de 2016 quando as eleições se aproximavam e as maquinas operavam de manhã, tarde, noite e madrugada para o único fim, eleger o candidato do governador, objetivo foi alcançado e as maquinas que tanto operaram sairam de cena. E mais. Os títulos de terra que foram entregues por Dutra - o então pré-candidato do governador - uma vez que Josemar era o prefeito, um estelionato eleitoral escancarado.

E assim pensam os comunas! ''Dê o ouro aos tolos''.

Os maranhenses bem que poderiam ficar felizes com os beneficios  assim como diz a canção de Raul Seixas (Ouro de Tolo), no entanto sabemos que tudo não passa de um engodo eleitoral. Portanto fiquemos atentos e vigilantes, para não continuarmos na política do pão e circo - e nos tornamos os palhaços desse picadeiro.


Ouro de tolo. ''O nome faz uma alusão a sua utilização durante a Idade Média quando falsos alquimistas prometiam realmente transformar chumbo em ouro, quando a linguagem da alquimia era, na verdade, metafórica ou simbólica, referindo-se à transformação espiritual do homem de um estado "pesado", o chumbo, para outro de elevação, o ouro''.



Nenhum comentário:

Postar um comentário