quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Com o pleito de 2018 chegando vários nomes começam a surgir ao governo do estado e senado
O ano de 2017 mau começou e surgem vários  nomes para a disputa do pleito estadual do ano vindouro, em meio a especulações, falacias e mídia social, ganha força aqueles que desbravam cargos disputadíssimos. Alguns políticos estão investindo pesado em marketing político e  viajando bastante pelo interior do estado em busca de apoios de lideranças políticas e suas bases eleitorais.


Em destaque na disputa pelo Palácio dos Leões nomes consagrados da política maranhense sinalizam que irão se submeter ao julgamento do povo e prometem fazer um debate de alto nível: a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) desde o ano passado vem articulando-se, o problema que poderia lhe impedir era a Lava jato, porém está tudo arquivado, sendo assim Roseana tem trânsito livre para 2018, o atual governador Flávio Dino (PCdoB) está disposto a continuar no comando do estado, apesar de está  desgastado, tem ''a maquina na mão'', o senador Roberto Rocha (PSB) também quer entrar na briga para governar o Maranhão, mas até o momento não agrega um grupo forte, capaz de o levar a condição de governador, e o atual Ministro do Meio Ambiente Sarney filho (PV), que até o momento não sinalizou de forma contundente que quer concorrer como governador, mas já ventila nos bastidores que ele é o nome certo para representar o grupo Sarney, visto que ele uni as condições necessárias para disputar tranquilamente o pleito.

O caso indefinido é pelo senado, nos últimos dias  surgiu alguns nomes até inesperados, mas que pode surpreender: o atual deputado federal Weverton Rocha (PDT) já é dado como certo na disputa pelo senado, o parlamentar está peregrinado todo o estado em busca de apoios, mas não terá vida fácil na disputa, o ex-prefeito de Imperatriz Sebastião Madeira (PSDB) deve ir contudo  em busca de um acento no senado federal, atualmente está sem mandato e aparentemente não terá dificuldades no ninho dos tucanos, o ex-governador Zé Reinaldo (PSB) e atual deputado federal anunciou nos últimos dias que vai concorrer pelo senado, Zé sabe que a concorrência é grande mais segue confiante, o atual senador Edson Lobão (PMDB) até sugeriu que era hora de da espaço para o herdeiro  Lobão Filho (PMDB), o suplente de senador do pai deve ter se surpreendido com o sussurro do pai ao dizer que irá tentar a reeleição, ai fica o impasse, vai o pai ou vai o filho!?
Os dois últimos são nomes de grande expressividade na política porém estão desgastados em parte da vida pública-política por erros que os deixam ''longe'' do pé de igualdade com os demais que pretende concorrer. Gastão Vieira (PROS) é um bom nome entretanto não tem um ''grupão'' para acolher sua candidatura sendo assim inviável na disputa, mas  tudo pode acontecer! Eliziane Gama (PPS) é deputada federal, e já pensa em migrar para outro partido em busca de voos mais altos, mas a sua condição política em dias atuais deixa-nos na dúvida que apenas um acento na câmara federal é o que lhe cabe, depois do massacre nas urnas na eleição de 2016 é melhor não cair no ostracismo político, vamos aguardar...



Nenhum comentário:

Postar um comentário